segunda-feira, dezembro 25, 2006

Feliz Natal!


"A sabedoria suprema é ter sonhos bastante grandes para não se perderem de vista enquanto os perseguimos"
William Faulkner
Os meus votos sinceros para este Natal são:
- Que toda a Humanidade caminhe na direcção do progresso espiritual, da igualdade, da irmandade, do respeito pelo planeta e por todas as formas de vida...
-Que todos se sintam abençoados pelo carinho divino e que os seus caminhos sejam iluminados pela sabedoria que guardam no seu coração.

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Se todos fossem iguais a você


"Vai tua vida, teu caminho é de paz e amor
A tua vida é uma linda canção de amor
Abre teus braços e canta a última esperança
A esperança divina de amar em paz

Se todos fossem iguais a você
Que maravilha viver
Uma canção pelo ar
Uma mulher a cantar
Uma cidade a cantar
A sorrir, a cantar, a pedir
A beleza de amar

Como o sol
Como a flor, como a luz
Amar sem mentir, nem sofrer

Existiria verdade
Verdade que ninguém vê
Se todos fossem no mundo
Iguais a você"


Vinicius de Morais



Uma prenda de natal inesperada...Uma doce surpresa...Uma amizade que nasceu dum sorriso numa manhã de Verão...
As melhores coisas da vida acontecem quando não estamos à espera...A tua amizade é sem duvida uma delas!
Obrigada por tudo...As palavras nao são suficientes para expressar todo o carinho e toda a amizade que te dedico!

Grazie tante!!!

Beijinhos

domingo, dezembro 17, 2006

Mandalas

Mandala da Transmutação-Liilavati







Mandala significa circulo em sânscrito. A mandala é um desenho circular que representa um "pulsar", direccionando a observação do seu centro para o exterior num movimento de expansão energética e de fora para dentro num movimento de concentração energética. Quando fixamos o seu centro, entramos com mais facilidade em um "estado alterado de consciência" possibilitando a auto cura interior, e quando expandimos o olhar do centro para fora, manifestamos a expansão da energia assimilada. Estimula os chacras, mente e espírito e facilita a conexão com vibrações da consciência a que o intelecto não acede. Desperta o nosso poder interno de cura, amor e paz. É uma representação do universo e de todas as suas manifestações.
Khyil-khor é a palavra Tibetana para mandala e significa "centro do universo onde um ser totalmente iluminado habita". Os círculos sugerem totalidade, unidade, o útero e a eternidade.
Existe também uma tradição de círculos de cura no Ocidente. Um simbolismo poderoso pode ser observado nas pinturas nativas dos índios Americanos, nas rodas medicinais e escudos de guerra. As rodas medicinais representam o universo, mudança, vida, morte, nascimento e aprendizagem. O grande círculo é a hospedaria de nossos corpos, nossas mentes e nossos corações. Apesar de existir muitos paralelos com as mandalas Tibetanas, os nativos Americanos nunca usaram a palavra para descrever seus próprios círculos sagrados.
Na Europa, as mandalas Herméticas, apesar de desenhadas linearmente, podem ser também circulares. Simbolismos da Alquimia, Kabbalah, geometria e numerologia possuem um papel importante na criação e desenho destas.
A arquitectura das catedrais góticas nos mostram um outro caminho para a iluminação os vitrais rosáceos foram construídos nos tempos da praga e da guerra. Como mandalas, eles eram construídos para ser um símbolo de iluminação do espírito humano. Sentando-se no escuro e contemplando a luz que vaza através dos desenhos inspirados nos proporciona uma experiência poderosa e reveladora.
Para Jung as mandalas são vasos ou embarcações na qual nós projectamos nossa psique que retorna a nós como um caminho de restauração. Reconheceu que figuras arquetípicas (símbolos universais) de várias culturas podiam ser identificados nesta expressão espontânea do inconsciente.

Os círculos são universalmente associados à meditação, cura e ao sagrado. Podem ser utilizados como chaves para os mistérios do nosso reino interior, nos levar de encontro aos mistérios de nossa alma.


No meu entender, as mandalas são símbolos ancestrais que nos auxiliam a compreender a nossa verdadeira natureza, nossos padrões e estados de espírito. Evidenciam também as nossas necessidades mais profundas, a forma como nos expressamos e interagimos com os outros.
As mandalas também podem ser utilizadas com fundamento terapêutico pois a sua execução melhora a concentração, a criatividade, promove a redução do stress e auxilia na reconciliação de conflitos interiores. Podem ser utilizadas como instrumento de meditação e de expansão de consciência. Desenhar ou pintar uma mandala é uma forma criativa de ultrapassar as inconsistencias, dilemas, conflitos e de nos lembrarmos que a impermanencia é a substancia que sustenta a realidade.Tem um efeito verdadeiramente libertador!

A experiencia mais bonita que ja tive com estes simbolos foi quando desafiei as minhas alunas a seleccionarem e pintarem uma mandala cuja estrutura estava associada aos quatro elementos. Sairam verdadeiras obras de arte, e se já as admirava pela sua forma tão linda de ser, ainda fiquei mais encantada com toda a luz que guardam na sua alma...

As mandalas, neste momento, são para mim um efeito colateral do Reiki :D...Sinto a minha vibração a mudar e uma necessidade aguda de me expressar criativamente...
Grazie sis...O programa das mandalas tem sido muito util!

Beijinhos concentricos



sábado, dezembro 16, 2006

Amigos

Mandala da amizade: Liilavati




"Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração.
Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir.
Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa.
Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo.
Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão.
Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados.
Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar.
Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa.
Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objectivo deve ser o de amigo.
Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários.
Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância.
Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo.
Precisa-se de um amigo para se parar de chorar.Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas.Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive."


Vinicius de Moraes



Obrigada amiga... adorei...Este ano foi realmente um ano para descobrir os meus verdadeiros amigos...

Beijinhos de luz






sexta-feira, dezembro 15, 2006

Limpeza da Alma


Mandala da Alma:Liilavati






Mais um ano termina, convidando a um período de introspecção, de arrumação, de limpeza e desapego de tudo o que está a mais, de terminar projectos e saldar tudo o que ainda está para resolver.
O meu ritual de passagem começou no início de Dezembro com um retiro pessoal para concretizar a limpeza ao cólon (manutenção do corpo físico, bem como a regeneração dos corpos subtis). Culminou com a iniciação em Reiki I.
Estas são as minhas tradições de natal e final do ano…Não os enfeites e decorações, as azáfamas das compras natalícias, os exageros consumistas…A prosperidade não cabe em nenhuma dessas actividades, apenas na mestria da nossa própria existência. Esta é a minha maior prenda a mim mesma e aos outros.

A limpeza ao cólon é um processo que entre outras coisas engloba um jejum líquido (sumos de frutas e hortaliças) durante 6 dias. É um processo interessante e profundo pois, para além de eliminar os detritos que se vão acumulando teimosamente no corpo, permite tranquilizar e fortalecer a tão obstinada mente. É um momento fascinante onde a atenção volta-se para o interior, os padrões obsoletos são quebrados, ampliando a capacidade de ser, um ser mais inteiro e genuíno, mais próximo da essência divina que habita no nosso íntimo. Durante esta fase permeada de sensibilidade e muita força de vontade, algo silencioso e nocturno, normalmente adormecido, transborda em mim, ampliando os sentidos, apurando a intuição. É como se um novo mundo de cores e sabores transbordasse do meu ser, extasiando a minha existência, rompendo os limites do concreto… A determinação e disciplina são acarinhadas por uma estranha gratidão, pela breve dedicação a mim mesma, ao meu próprio cuidado, que muitas vezes relego em detrimento dos outros. É sem duvida um momento de renascimento, de voltar sentir a realidade com a claridade da alma, de união com o que de perene existe em mim.

O que descobri nestes 6 dias? (baseando-me nas minhas convicções do sistema corpo-espelho e muitaaaa meditação)

-Que o meu fígado guarda o peso da responsabilidade e o meu pâncreas todos os meus sorrisos e todos os abraços sentidos; meus amigos, vocês são verdadeiramente a minha saúde!

-Que o meu baço precisa de "coaching" - quem sabe não consigo eliminar definitivamente as alergias e sinusite em 2007(?)

-O meu coração- afinal tem mais do que uma assoalhada- guarda tanta gratidão pela partilha da minha existência com pessoas tão bonitas; guarda também as punhaladas da minha insensatez…Guarda o romantismo idílico, as lendas , a sinuosidade do caminho do Amor.
Aproveito para agradecer não só aos que têm iluminado a minha existência com o seu carinho, os antigos e novos amigos tão especiais, como aos que contribuíram com a sua estupidez e pobreza de espírito (continuo a acreditar que são melhores do que as vossas pequenas atitudes; falta vocês acreditarem também).
Mais pelas angustias cresci do que pela felicidade…Obrigada aos que ajudaram os meus sonhos a se tornarem realidade, aos que superaram os meus sonhos, e claro, aos que tornaram os meus sonhos em pesadelo (as desilusões são um principio e não um fim)

-No meu cérebro guardo as memórias, os preconceitos e os padrões - também guardo muitos pensamentos positivos e muito optimismo…continuo a acreditar no potencial divino da humanidade (apesar do meu destino já se ter cruzado com alguns exemplares da espécie humana que nem deveriam ser referidos como tal)

-Guardo muitas mais coisas em mim, algumas inconfessáveis, umas em excesso, outras ainda em suspenso, mas tudo isto sou eu.

O mais interessante deste processo é que vem depois, as deliciosas e mágicas surpresas da vida. Inesperadamente, novas pessoas surgem, novas oportunidades, novas experiências potenciam-se acrescentando tanto à minha vida…É como se nascesse um espaço no meu intimo que permite albergar uma nova existência, com um novo brilho, um novo destino. Talvez o meu verdadeiro destino…


E o processo continua, agora com os 21 dias de auto-tratamento com o Reiki, entre muitas oscilações de humor e energia, processo que termina a 31 de Dezembro.
Aos que partilham da minha vida peço um pouco de paciência nesta fase…Ás vezes, assim do nada, sinto muitas coisas diferentes e antagónicas que por vezes se degladiam no meu interior…Tento filtrar, para partilhar o que tenho de melhor, mas nem sempre com sucesso.
Sobre este momento só tenho uma coisa a partilhar: por meio de varias consonâncias decidi fazer a iniciação em Lisboa com um grupo que se revelou extraordinário e com um mestre com quem curiosamente já me tinha cruzado no Andanças…Ás vezes as pessoas passam por nós em momentos que nem imaginamos como serão importantes na nossa vida...Sincronias...
Obrigada por partilharem a vossa luz, experiências e conhecimentos, num breve reencontro de confluência e metamorfose, em direcção ao melhor que em nós existe.

A todos os que merecem , e aos que precisam mesmo sem merecer, deixo o meu carinho e ternura...
Beijinhos de vibraçao de amor

terça-feira, outubro 10, 2006
















O doce aroma dum amanhecer após uma noite de chuva


Que deliciosa a sensação da brisa fresca que emana da terra depois duma noite de chuva. A mistura exótica de aromas da natureza que se propaga pelo dia ainda adormecido convida-nos a estarmos mais perto de nós próprios, mais próximos da nossa silenciosa grandeza… Que doce mescla de sensações dissolvem as tempestades da alma impregnando os sentidos da plenitude do ser… Na sua simplicidade revela-nos que somos todos filhos da mesma Terra que nos nutre e acarinha na sua despretensiosa exuberância…

O Outono finalmente chegou brindando-nos com a suave descida da temperatura, com as suas cores de fogo desbotado, com as manhãs feitas de escuridão. Tão doce de tanto aconchego, no seu murmúrio sonolento em que o pulsar da vida abranda…
É no Outono que perenes votos se consolidam depois da efémera exuberância do Verão, em que o recolhimento proporciona a partilha das vivências com aqueles que estão mais próximos do nosso coração.

Assim é o fluxo de vida que permeia todos os seres vivos, na prosperidade das lições que cada estação da natureza nos trás. O nosso único desafio é saber fluir com o ritmo do que é tão maior do que nós, do que nos excede e preenche e nos guia ao lar da nossa alma.

E dedico estas palavras aos meus grandes e verdadeiros amigos, aqueles que me tem acompanhado ao longo de muitas estações e que sem duvida as têm enriquecido pela sua nobreza de espírito, pelo raro brilho da sua genuinidade. Adoro-vos a todos! A minha vida vale mais a pena porque vocês existem!

Aimlessness - The Four Immeasurable Minds

Sinto-me albarroada pela  logistica silenciosa que se impoe. É o programa de festas dos Finalistas com todos os seus predicados. É o t...