sábado, abril 09, 2016

Someday...





Até Breve Tio...




A vida e a morte sempre de mãos dadas.
O japamala, criado para celebrar a vida, foi estreado em mantras de luz e de despedida ao meu tio Duarte. Chegou no dia da sua partida...

Ainda me sinto num estado de incredula confusão por esta morte inesperada.

Pelas contigencias da vida não foram muitos os momentos que passei com o meu tio. E ao fazer uma retrospectiva da sua vida, dos seus altos e baixos ficou aquela sensação a pouco...Amou desesperadamente, sofreu, teve os seus momentos de felicidade e conquista.Trilhou um caminho atribulado , também pelo seu temperamento forte e personalidade unica.
Presenteou-me com algo infinitamente grandioso, a minha prima Carla. Para alem do grande amor que sinto por ela, sinto uma imensa admiração pela sua força, pela sua generosidade, pela forma humana e inteira como vive a sua vida e ilumina a vida dos que a rodeiam...
E ela, foi uma grande filha, sempre a apoiar o pai, mesmo nao concordando com as suas decisões e açoes. Mesmo quando todos desistiram, ela continuou ao seu lado...

Que a Luz te acompanhe e abençoe tio...Grata por tudo...
Om Shanti

PS. A flor foi o minion mais novo que me trouxe enquanto recitava os mantras para o meu tio.

sexta-feira, abril 08, 2016

quinta-feira, abril 07, 2016

"Mãe, o que fazemos no Céu?"




- Mãe, o que fazemos no Céu?
- No Céu, revemos as pessoas que gostamos muito e que já foram para o Céu.
- Sim, e que mais?
- Bem, podemos abraçar e matar as saudades daqueles que amamos e já estão no Céu.
- E mais? ( já com um ar um pouco decepcionado)
- Ninguém sabe muito bem como é o Céu, mas há quem acredite que voltamos a nascer.
- SIMMM??!!!! (com os olhos a faiscar de espanto)
- Sim, querido, a nossa Alma volta a entrar na barriguinha duma mamã e voltamos a nascer.
- A serio??? E tu vais ser a minha mamã outra vez?
- Nós escolhemos a nossa nova mamã...
- Então eu quero que tu sejas outra vez a minha mamã!
- Combinado! Choca aqui! (como diz a priminha Lara)

( E um abraço terno e forte fechou a conversa)

E fiquei a pensar que a maior parte das pessoas nem sabe o que anda aqui a fazer, quanto mais como funciona o outro lado...

Depois duma muito precoce incursão pelo mundo da espiritualidade, compreendi que também é importante manter os pés assentes no chão.
Vejo muita gente, e eu também já fiz isso, a usar a espiritualidade, não como uma ferramenta de autoconhecimento, mas como um escapismo dos seus sentimentos/turbulências internas. Vejo tanta gente com os seus "amigos imaginarios" : guias, mestres, anjos, etc...Independentemente do nome. Mas que tem um desconhecimento quase total de si proprios e do que pretendem desta vida.

Se existe algo mais, acredito que sim, chamo-lhe Energia/ Vida. :)

E claro, no outro extremo,os ambiciosos, os materialistas extremos, os consumistas. Os "overachievers", numa busca e acumulação incessante de coisas/pessoas.


Esta manha,por sincronia, o tema no café foi a Espiritualidade vs Mundo Terreno (normalmente tomo café sozinha com os meus pensamentos).
E entre debate e argumentação a conclusão foi que o essencial é manter o equilíbrio entre estes dois aspectos, nem tanto ao Céu nem tanto à Terra, mas experienciando ambos com parte integrante do nosso Ser...

E para aqueles que amo ( e mesmo para os que me irritam), I am only a call away... Porque , se pelo mundo invisivel ou pelo mundo visivel, somos tão pouco uns sem os outros...


Sacred Life